Notícias

18 DE MAIO – DIVERSAS AÇÕES FORAM REALIZAS EM SÃO JOSÉ DO SERIDÓ…

A Semana Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Contra Crianças e Adolescentes de São José do Seridó, conforme a Lei Municipal Nº 397/2017,  teve várias ações durante o decorrer da semana com: Panfletagem, Programas de Rádio, Visitas nas Escolas, Reuniões no CRAS, encerrando com uma passeio ciclístico e apitaço pelas ruas da cidade.

A realização é da Prefeitura Municipal, a través das Secretarias de Assistência Social, Educação, Saúde e Esporte.

VEJAM COMO FOI PROGRAMAÇÃO COMPLETA

13 DE MAIO (2ª FEIRA). 

  • 12h – Divulgação na bonita FM – Psicóloga do NASF (Thaís) e Assistente Social da SEMTHAS (Francisco).
  • 16h30min – Panfletagem de material educativo sobre a temática da exploração e abuso sexual nas proximidades do Supermercado Pyetro (Rede Seridó) e Posto de Saúde. – Equipe CRAS, Conselho Tutelar, Equipe SEMTHAS, NUCA e equipe SEMEC.
  • Manhã e Tarde – Comitiva Educativa nas escolas do município – Conselho Tutelar.

14 DE MAIO (3ª FEIRA)

  • 12h – Entrevista com a assistente social do CRAS Sandra Rosário na Bonita FM.
  • Manhã e Tarde – Comitiva Educativa nas escolas do município – Conselho Tutelar.
  • 18h30min – Roda de Conversa sobre a temática da exploração e do abuso sexual na Igreja Evangélica Realidade em Cristo. – Equipe CRAS.

 15 DE MAIO (4ª FEIRA)

  • Manhã/Tarde – Comitiva Educativa nas escolas do município – Conselho Tutelar.

16 DE MAIO (5ª FEIRA)

  • 8h – Oficina temática sobre o 18 de Maio com os adolescentes do SCFV, seguida de apresentação cultural com o grupo de precursão do Assentamento Seridó e teatro realizado pelos adolescentes.
  • 13h – Oficina Temática com os alunos do 1° A da Escola Raimundo Silvina da Costa – Assistente Social Francisco Ezequiel.
  • Manhã/Tarde – Comitiva Educativa nas escolas do município – Conselho Tutelar.
  • 19hs – Pedalada temática nas ruas da cidade com o grupo de ciclistas Quinta do Pedal – Saída da Igreja de São José.

POR QUE 18 DE MAIO?
Neste dia, em 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.

O QUE É VIOLÊNCIA SEXUAL?
É a situação em que a criança ou o adolescente é usado para o prazer sexual de uma pessoa mais velha. Ou seja, qualquer ação de interesse sexual, consumado ou não.
É uma violação dos direitos sexuais das crianças e adolescentes, porque abusa ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias à sua idade, ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social.

ABUSO X EXPLORAÇÃO
A violência sexual pode ocorrer de duas formas distintas. Abuso sexual é qualquer forma de contato e interação sexual entre um adulto e uma criança ou adolescente, em que o adulto, que possui uma posição de autoridade ou poder, utiliza-se dessa condição para sua própria estimulação sexual, da criança ou adolescente, ou ainda de terceiros, podendo ocorrer com ou sem contato físico.
Já a exploração se caracteriza pela utilização sexual de crianças e adolescentes com a intenção de lucro, seja financeiro ou de qualquer outra espécie. São quatro formas em que ocorre a exploração sexual: em redes de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual.

PREVENÇÃO
A melhor maneira de se combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção. É necessário um trabalho informativo junto aos pais e responsáveis, a sensibilização da população em geral, e dos profissionais das áreas de assistência social, educação, saúde e jurídica, com a identificação de crianças e adolescentes em situação de risco, e o acompanhamento da vítima e do agressor.

ASSECOM

Be the First to comment.

Comentar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!