Dia: 31 de janeiro de 2019

Notícias

GOVERNO DO ESTADO VAI FAZER AVALIAÇÃO NA BARRAGEM DAS TRAÍRAS…

Após denúncias nas redes sociais e por vários meios de comunicação, o governo do Rio Grande do Norte disse que vai priorizar a assinatura de uma ordem de serviço para a realização de uma nova avaliação estrutural na barragem Passagem das Traíras, em São José do Seridó, na região seridó potiguar. A informação foi divulgada pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos após uma visita ao reservatório feita nesta terça-feira (29). Essa nova avaliação deve custar R$ 500 mil, segundo o secretário João Maria Cavalcanti.

Em relatório elaborado em 2017, mas só divulgado em 2018, a Agência Nacional de Águas (ANA) listou cinco barragens potiguares com danos físicos considerados preocupantes. Atualmente, a pior delas é a barragem Passagem das Traíras, que apresenta degradação do concreto e descontinuidade do maciço rochoso – problemas que voltaram a chamar a atenção nestes últimos dias em razão da catástrofe ocorrida com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, em Minas Gerais.

Porém, segundo a Semarh, a Passagem das Traíras não corre risco de rompimento imediato porque está praticamente seca. A barragem pode acumular aproximadamente 50 milhões de metros cúbicos de água, mas o volume atual é de menos de 1% desta capacidade.

“Não há perigo. O que pode acontecer é o concreto se deteriorar mais porque ele é um concreto de baixa resistência. Mas isso não é um problema que possa causar ruptura”, disse o engenheiro Valdeci Rocha, se referindo a uma camada externa da parede da barragem que está se deteriorando. Até com as mãos é possível retirar pedaços da parede.

“O que mais preocupa é a ombreira direita, com indício de rochas muito fraturadas e provavelmente alguma falha por ali. Essas sondagens (a nova avaliação técnica) vão revelar. E se isso ocorrer, é possível resolver o problema com injeções de cimento. Se obtura e solidifica toda a estrutura da ombreira direita da barragem”, afirmou o engenheiro.

Na gestão passada, ainda no governo Robinson Faria, foi realizada uma licitação e contratada uma empresa para fazer o diagnóstico da barragem Passagem das Traíras, mas a ordem de serviço não chegou a ser assinada.

Ainda segundo a Semarh, a nova avaliação estrutural da barragem vai custar R$ 500 mil aos cofres públicos. Essa ordem de serviço, no entanto, ainda não tem data para ser assinada.

No início da semana, a Defesa Civil e o Departamento de Geofísica da UFRN prometeram fazer uma inspeção nas barragens potiguares.

FONTE G1

Be the First to comment. Leia mais
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!