Notícias

DIA 12 DE JUNHO TAMBÉM É O DIA MUNDIAL CONTRA O TRABALHO INFANTIL…

diapetiNo dia 12 de junho além do dia dos namorados comemorado no Brasil, o mundo se volta para combater uma realidade bem próxima das nossas crianças, o Trabalho Infantil.

Sabemos que o trabalho dignifica o homem. Interpretamos esta afirmação de homem como alguém que passou por várias fases da vida, biopsicossocial. E que trabalhar numa faixa etária ainda como criança pode trazer inúmeros prejuízos físicos e de aprendizagem, por exemplo, aos que serão o futuro da nossa sociedade.

O “portal No Minuto” traz dados importantes referentes à temática, há aproximadamente, 258 mil casos de trabalho infantil no país, como já havia sido informado pela Agência Brasil. Entre 2009 e 2011, houve 30% de redução no número de casos – em 2009, foram 362,8 mil. Em relação às crianças e aos adolescentes das faixas etárias seguintes, dos 10 aos 13 anos, foram mais de 30,1 mil em 2011, envolvidas em atividades domésticas. Entre jovens de 14 aos 15 anos, 92,4 mil e dos 16 aos 17 anos, pouco mais de 135 mil. Em termos proporcionais, o aumento de casos foi mais expressivo no Rio Grande do Norte – de 6% da população infanto-juvenil para 15,1%.

Em relação a gênero, a maioria das crianças e jovens envolvidos em trabalhos domésticos é do sexo feminino, seguindo a mesma dinâmica verificada mundialmente – em que mais de 73% são meninas. De acordo com o estudo do FNPeti, das quase 260 mil crianças que trabalham em casa de terceiros, 93,7% são meninas (241,1 mil), mais do que a média mundial. Essa proporção foi praticamente a mesma nos últimos levantamentos da Pnad, em 2008 e em 2009. Quanto à cor, o trabalho infantil doméstico é majoritariamente negro – 67% (172,6 mil).

No município de São José do Seridó, infelizmente esta realidade ainda existe, pois, por mais perto que esteja o município de erradicar este mal, basta apenas os órgãos fiscalizadores baixarem a guarda, crianças voltam a ser exploradas de alguma forma, seja no campo, ou na cidade.

Nos últimos anos o Governo Municipal através da SEMTHAS, CRAS e do PETI, tem intensificado o combate à exploração ao Trabalho Infantil, principalmente oferecendo oportunidades para crianças e adolescentes como: Banda de Música, Capoeira, Fanfarra, Programa como o Pró-Jovem e o Mais Educação, entre outras atividades. Ações que renderam resultados, pois no ano de 2009 foram identificadas 129 crianças em risco de Trabalho Infantil. No novo levantamento realizado em janeiro deste ano, foram identificadas 72, número considerado ainda alto pelas autoridades locais, que pretendem erradicar de vez o Trabalho Infantil no município no ano de 2015.

Infelizmente o problema é cultural, principalmente na zona rural, onde residem cerca de 70% das crianças atendidas pelo o P.E.T.I. no nosso município,”, disse o Secretário Francisco Touché, que concluiu:

“Mas devido a forte fiscalização e o trabalho de prevenção que realizamos no município nos últimos quatros anos, hoje encontramos uma realidade bem diferente, e uma conscientização bem maior por parte da nossa população.”

A semana passada as crianças do PETI de São José do Seridó realizaram ações voltadas à semana do meio ambiente. Esta semana as crianças trabalham o tema Trabalho Infantil. Em breve a matéria completa com todas as fotos e as ações realizadas.

O PETI tem como Coordenadora Luciane Pereira, como Monitoras Hilânia, Generina, Lucineide e Wilza, além dos oficineiros: Giva, Gebson, Mestre Jó e Fernado.

Por último, deixamos a dica de uma cartilha lançada pelo TST, com respostas as dúvidas sobre o trabalho infantil.

Acesse o link:

http://www.tst.jus.br/documents/3284284/0/Perguntas+e+respostas+sobre+trabalho+infantil

Matéria adaptada da nossa colaboradora: Jane Cristina

Be the First to comment.

Comentar